SOBRE ÉTICA, EXPERIÊNCIA E SUBJETIVIDADE NA CONTEMPORANEIDADE: REFLEXÕES EDUCATIVAS (On Ethics, Experience and Subjectivity in Contemporaneity: Reflections on Education)

Rafael Bianchi Silva

Resumen


O presente trabalho visa realizar um debate sobre a formação humana na contemporaneidade a partir da dimensão ética, da experiência e da subjetividade, buscando construir uma contribuição ao campo educativo em um projeto de pesquisa realizado entre 2013 e 2016 que articulou a Psicologia e a Educação. Para tanto, tomou-se como ponto de partida o entendimento de Agamben (2009) acerca do que é a contemporaneidade e as análises diagnósticas realizadas por autores como Zygmunt Bauman e David Harvey. Interpõe-se a essa ação, correlações com o contexto escolar e as estratégias de formação colocada em andamento pela instituição escolar. Enquanto marcas contemporâneas, apontamos a queda das grandes narrativas, a ampliação de discursos considerados legítimos no que tange à construção do conhecimento, a transformação da experiência – e da educação como um todo – em objeto de consumo e a perda de um referencial ético universal. A escola pode ter um papel importante no processo de questionamento desses elementos de forma a potencializar a constituição de relações mais construtivas e que leve em conta a dimensão da alteridade. Por fim, apontamos para a necessidade da desconstrução de discursos que operam no manutenção de uma perspectiva normativo-prescritiva que favorece o empobrecimento da experiência.

Palavras-Chaves: Psicologia, Educação, Ética, Experiência, Subjetividade.

 

Abstract

The present work intends to carry out a debate about the human formation in the contemporary world from the ethical dimension, the experience and the subjectivity, seeking to build a contribution to the educational field from a research project that articulated Psychology and Education conducted between 2013 and 2016.  For this purpose, it was taken as a starting point Agamben's (2009) understanding of contemporaneity and the diagnostic analyzes made by authors such as Zygmunt Bauman and David Harvey. Throughout the text, correlations about the school context and the training strategies taken place by the academic institutions were considered. As contemporary signs, it is pointed the drop of the great narratives, the expansion of discourses considered legitimate in what concerns the construction of knowledge, the transformation of experience - and education as a whole - into the object of consumption and the loss of a universal ethical. The school may play an important role in the process of questioning these elements in order to strengthen the establishment of more constructive relationships that takes into account the dimension of otherness. Finally, we point to the need to deconstruct discourses that operate in the maintenance of a normative-prescriptive perspective that favors the impoverishment of experience.

Keywords: Psychology, Education, Ethics, Experience, Subjectivity.

 

Resumen:

El presente trabajo pretende realizar un debate sobre el desarrollo humano en el mundo contemporáneo desde la dimensión ética, la experiencia y la subjetividad, buscando contribuir al campo de la educación en un proyecto de investigación llevado a cabo entre 2013 y 2016, que articuló la Psicología y Educación. Para ello, se tomó como punto de partida la comprensión de Agamben (2009) sobre la contemporaneidad y los análisis diagnósticos de autores como Zygmunt Bauman y David Harvey. A lo largo del texto, se realizan correlaciones con el entorno escolar y las estrategias de formación puestas en marcha por la institución escolar. En cuanto a las marcas contemporáneas, señalamos la caída de las grandes narrativas, la ampliación de discursos considerados legítimos en lo que se refiere a la construcción del conocimiento, la transformación de la experiencia -y de la educación como un todo- en objeto de consumo y la pérdida de un marco ético universal. La escuela puede desempeñar un papel importante en el proceso de cuestionamiento de estos elementos con el fin de mejorar el establecimiento de relaciones más constructivas que tengan en cuenta la alteridad. Por último, señalamos la necesidad de deconstrucción de los discursos que operan en el mantenimiento de una perspectiva normativa preceptiva que favorece el empobrecimiento de la experiencia.

Palabras-Clave: Psicología, Educación, Ética, Experiencia, Subjetividad.

DOI: http://dx.doi.org/10.21615/cesp.11.1.7

 


Palabras clave


Psicologia; Educação; Ética; Experiência; Subjetividade

Citas


Agamben, G. (2009). O que é o contemporâneo e outros ensaios. Chapecó: Ed. Argos.

Bauman, Z. (1997). Ética Pós-Moderna. São Paulo: Paulus.

Bauman, Z. (2003). Comunidade. Rio de Janeiro: Zahar.

Bauman, Z. (2011). 44 Cartas do Mundo Líquido Moderno. Rio de Janeiro: Zahar.

Bauman, Z. (2012). Sobre Educação e Juventude. Rio de Janeiro: Zahar.

Cunha, M. V. (2010). Experiência, poética e utopia na educação. In: Pagni, P.A.; Gelamo, R.P (Orgs.). Experiência, educação e contemporaneidade. pp.229-235. Marília/São Paulo: Poiesis/Cultura Acadêmica.

Carvalho, A.F. (2010). Foucault e a função-educador: sujeição e experiências de subjetividades ativas na formação humana. Ijuí: Unijuí.

Deleuze, G., & Guatarri, F. (1996). Mil Platôs 1: Capitalismo e Esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34.

Gallo, S. (2006). Modernidade/pós-modernidade: tensões e repercussões na produção de conhecimento em educação. Educação e Pesquisa (USP), 32, 551-565.

Fontenelle, I. A. (2004). Mídia, acesso e mercado da experiência. Contracampo (UFF), 10/11, 185-200.

Gualandi, A. (2007). Lyotard. São Paulo: Estação Liberdade, 2007.

Harvey, D. (2012). Condição Pós-Moderna. São Paulo: Ed. Loyola.

Lyotard, J.F. (2012). O diferendo. Revista Lampejo. 2, 177-181.

Loparic, Z. (1999). Alguns escritos recentes sobre a ética em Heidegger. Natureza Humana. 1(2), 447-455.

Mancebo, D. (2002). Modernidade e produção de subjetividades: breve percurso histórico. Psicologia Ciência e Profissão, 22(1). 100-111.

Maffesoli, M. (2007). Tribalismo pós-moderno: Da identidade às identificações. Ciências Sociais Unisinos, 43(1), 97-102.

Martins, E.C. (2007). Da Ética das Certezas à Ética dos Valores Pós-Modernos. Revista de Educação (PUC-Campinas), 22, 25-40.

Morin, E. (2007). O Método 6: ética. Porto Alegre: Sulinas.

Pelbart, P.P. (2002). Poder sobre a vida, potência da vida. Lugar Comum (UFRJ), 17, 33-43.

Rocha, M. L. (2006). Psicologia e práticas institucionais: a pesquisa-intervenção em movimento. Psico (PUCRS), 37, 169-174.

Romagnoli, R. C. (2006). Algumas reflexões acerca da clínica social. Revista do Departamento de Psicologia da UFF (Impresso), 18, 47-56.

Sampaio, C.S., & Esteban, M.T. (2012). Provocações para Pensar em uma outra Educação. Conversa com Carlos Skliar. Revista Teias, 13(30), 311-325.

Silva, R.B., & Carvalhaes, F. F. (2016). Consumo e felicidade na contemporaneidade. Revista Espaço Acadêmico (UEM), 16, 71-82.

Silva, R.B., & Carvalho, A. B. (2014). Amizade e Educação: Reflexões a partir de Zygmunt Bauman. Anais do VI Seminario Internacional sobre Filosofia e Educação. Passo Fundo, Rio Grande do

Sul, Brasil, 6. Recuperado de http://seminariofil.upf.br/images/Anais2014/Rafael%20Bianchi%20Silva%20e%20Alonso%20Bezzera%20de%20Carvalho.pdf

Vasconcelos, J.A. (2003). O que é a desconstrução? Revista de Filosofia, 15(17), 73-78.

Veiga-Neto, A. (2008). Crise da modernidade e inovações curriculares: da disciplina para o controle. Texto da conferência proferida na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, a 1 de Fevereiro de 2008. Sísifo - Revista de Ciências da Educação, 7, 141 150.


Texto completo: PDF

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

 

Revista CES Psicología/ISSN 2011-3080 Facultad de Psicología Universidad CES

Publicada desde 2008

Ultima actualización Julio 13 de 2018

 

Copyright © 2011 Universidad CES, Calle 10A No. 22 - 04, Medellín, Colombia

 

http://www.ces.edu.co/