DIABETES MELLITUS: DIMENSÕES PSICOEMOCIONAIS À LUZ DA MEDICINA TRADICIONAL chinesa (Diabetes mellitus: psycho-emotional dimensions in the light of traditional Chinese medicine)

Elaine Custódio Rodrigues Gusmão, Michele Bezerra de Lima, Paloma Santos de Paiva

Resumen


Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo compreender a influência de fatores psicoemocionais em pessoas com Diabetes Mellitus (DM), considerando os conhecimentos da Medicina Tradicional Chinesa (MTC). As emoções são parte integral da vida humana e, quando excessivamente intensas, podem atuar como fatores de adoecimento. O estudo apresenta caráter descritivo com abordagem qualitativa, utilizando entrevista semi-estruturada e análise de conteúdo. Participaram 12 pessoas entre 40 e 80 anos de idade. Os fundamentos da MTC indicam a relação mútua entre os órgãos e uma emoção específica. No DM, os principais órgãos prejudicados são o baço e o pâncreas, relacionados com o pensamento. Os dados indicam importante frequência do sentimento de preocupação na maioria dos entrevistados, diante de problemas. Constatou-se tendência à susceptibilidade psicoemocional, com falta de controle dos pensamentos.

 

Palavras chave: Acupuntura, Aspectos Psicoemocionais, Diabetes, Medicina Tradicional Chinesa.

 

Abstract

This research analyzes the influence of psycho-emotional factors in diabetic, considering the knowledge of Traditional Chinese Medicine (TCM). Emotions are an integral part of human life, but also they can influence on disease factors when these are excessively strong. The fundamentals of MTC indicate the mutual relationship between the body organs and a specific emotion. In diabetes, the main affected organs are the spleen and the pancreas, both related to mental aspects. The study presents descriptive and analytical character with a qualitative approach. Data was collected by semi-structured interviews. 12 people aged between 40 and 80 were involved in this research. According to data, most participants indicate an important frequency of concern feelings. Tendency to psycho-emotional susceptibility and lack of control of thoughts were found.

 

Keywords: Alternative Medicine, Acupunture, Diabetes, Emotions, Psycho-emotional aspects, Traditional Chinese Medicine.

Resumen

Esta investigación busca comprender la influencia de factores psicoemocionales en personas con diabetes, considerando los conocimientos de la Medicina Tradicional China (MTC). Las emociones forman parte integral de la vida humana y, cuando son excesivamente intensas, pueden actuar como factores de enfermedad. Los fundamentos de la MTC indican la relación mutua entre los órganos y una emoción especifica. En la diabetes, los principales órganos afectados son el bazo y el páncreas, relacionados con el pensamiento. El estudio es de carácter descriptivo, abordaje cualitativo y utilizó el análisis de contenido como estrategia metodológica y la entrevista semiestructurada como técnica de recolección de la información. Participaron 12 personas entre 40 y 80 años de edad. Los datos indican una importante frecuencia de sentimientos de preocupación en la mayoría de los entrevistados. Fue constatada la tendencia a la susceptibilidad psicoemocional, con falta de control de los pensamientos.

 

Palabras clave: Acupuntura, Aspectos psicoemocionales, Diabetes, Medicina Alternativa, Medicina Tradicional China.

 

 


Palabras clave


Acupuntura; Aspectos Psicoemocionais; Diabetes; Medicina Tradicional Chinesa; Acupuntura; Diabetes; Aspectos Psicoemocionais; Medicina Tradicional China

Texto completo:

PDF

Referencias


Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Barsaglini, R. A. (2008). Análise socioantropológica da vivência do diabetes: um estudo de caso. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, 12 (26), p. 563-577.

Campiglia, H. (2009). Psique e medicina tradicional chinesa. 2 ed. São Paulo: Roca.

Cho, W. Chi-shing, Yue, K. Kin-ma & Leung, A. Wing-nang. (2005). An outline of diabetes mellitus and its treatment by traditional Chinese medicine & acupuncture. The Journal of Chinese Medicine, 78, 33-41.

Dethlefsen,T. & Dahlke, R. (2007). A doença como caminho: Uma visão nova da cura com o ponto de mutação em que um mal se deixa transformar em bem. São Paulo: Cultrix.

Faubert, G. & Crepon, P. A. (1990). Cronobiologia chinesa. São Paulo: Ibrasa.

Ferreira, D. S. P., Daher, D. V., Teixeira, E. R. & Rocha, I. J. (2013). Repercussão emocional diante do diagnóstico de diabetes mellitus tipo 2. Rev. Enferm. UERJ, 21(1), 41-46.

Grupo de Estudos em Endocrinologia & Diabetes [Geed]. (2001). Proposta de um estudo multicêntrico com diabéticos em uso de insulina. Endocrinologia & Diabetes Clínica e Experimental 1(5), 15-18.

Gusmão, E. C. R. & Resende, H. P. (2014) Considerações Sobre o Diabetes Melittus, a Acupuntura e as Emoções. Revista Saúde & Ciência OnLine, 3(2), 97-109.

Maciocia, G. (2007). Os Fundamentos da Medicina Chinesa. 2ed. São Paulo: Rocca.

Marcelino, D. B. & Carvalho, M. D. de B. (2005). Reflexões sobre o Diabetes Tipo 1 e sua Relação com o Emocional. Psicologia Reflexão e Crítica, 18(1), 72-77.

Marconi, M. A. & Lakatos, E. M. (1996). Técnicas de pesquisa: planejamento de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados, 3ª ed. São Paulo: Atlas.

Minayo, M. C. S. (2004). O desafio do Conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. São Paulo: Hucitec.

Odoul, M. (2003). Diga-me onde dói e eu te direi por quê. Rio de Janeiro: Editora Campus.

Oviedo, A. D. & Boemer M, R. (2009). A pessoa com diabetes: do enfoque terapêutico ao existencial. Rev. esc. Enferm USP, 43, 744-51.

Péres, D. S., Santos, M. A. dos, Zanetti, M. L. & Ferronato. A. (2007). Dificuldades dos pais diabéticos para o controle da doença: Sentimentos e comportamentos. Rev. Latino-am Enfermagem, 15(6).

Ribas, C. R. P., Santos, M. A. Dos S., Teixeira, C. R. de S. & ZanettI, M. L. (2009). Expectativas de mulheres com diabete sem relação a um programa de Educação em Saúde. Rev. Enferm. UERJ, Rio de Janeiro, 17(2), 203-208.

Shangai College Of Tradicional Medicine. (1996). Acupuntura, um texto compreensível. São Paulo: Ed. Roca.

Silva, M. A. D. (1994). Quem ama não adoece. São Paulo: Best Seller.

Valcapelli & Gasparetto, L. A. (2006). Metafísica da Saúde: Sistemas Respiratório e Digestivo. Vol. 1. São Paulo: Vida & Consciência.

Vectore, C. (2005). Psicologia e Acupuntura: Primeiras Aproximações. Psicologia Ciência e Profissão, 25(2), 266-285.

Zagury, L., Zagury, T. & Guidacci, J. (2000). Diabetes sem medo. Rio de Janeiro: Rocco.




Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

 

 

Revista CES Psicología/ISSN 2011-3080 Facultad de Psicología Universidad CES

Publicada desde 2008

Ultima actualización Septiembre 2 de 2019

 

Copyright© 2011 Universidad CES, Calle 10A No. 22 - 04, Medellín, Colombia

 

http://www.ces.edu.co/