REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PSICÓLOGO PARA JOVENS ESTUDANTES (Social representations of the psychologist for young students)

Milena Bertollo-Nardi, Luziane Zacché Avellar, Renata Danielle Moreira Silva, Zeidi Araújo Trindade, Maria Cristina Smith Menandro

Resumen


Resumo

Essa pesquisa objetivou analisar as Representações Sociais (RS) de psicólogo para estudantes do ensino médio. Foi desenvolvida em duas etapas: 1) sob a perspectiva estrutural, aplicação de questionário a 61 estudantes (42 meninas e 19 meninos) com o termo indutor “psicólogo”; 2) sob a perspectiva processual, realização de Grupos Focais (GF) com 9 estudantes (8 meninas e 1 menino). Analisou-se as questões de evocação pelo software EVOC e as demais, por análise temática. O elemento ajuda constituiu o possível núcleo central da estrutura das RS, enquanto os GF indicaram o processo de constituição de novos saberes sobre psicólogo e concomitantemente confirmaram a importância do elemento ajuda. Enfatiza-se a importância das interações sociais, sentimentos e afetos na construção das RS.

 

Palavras-chave: Representação social, Psicólogos, Jovens, Atuação Do Psicólogo, Estudantes.

 

Abstract

This research studied the Social Representations (SR) of the psychologist for high school students. It consisted in two phases: The first stage was carried out under the structural perspective, where a questionnaire was administrated to 61 students (42 girls and 19 boys) with the inductive term “psychologist”. The second stage used the processual perspective. Focal groups of 9 students (8 girls and 1 boy) were conducted. The evocation questions were processed by EVOC software, whereas the other questions were addressed by the use of Thematic Analysis. The data analysis has demonstrated the term help as the central core of the representation. The focal groups evidenced new perceptions about the psychologist, and the help element was confirmed. It was emphasized the importance of affective interactions, feelings and affections in the construction of SR.

Keywords: Social Representations, Psychologists, Young People, Students, Psychologist’s Work, Performance of the Psychologist.

Resumen

Este trabajo investigó las Representaciones Sociales (RS) de psicólogo a estudiantes de educación secundaria. Se desarrolló en dos etapas: in la perspectiva estructural, la aplicación del cuestionario a 61 estudiantes (42 chicas/19 chicos) con el término inductor “psicólogo”; in la perspectiva procesal, la realización de Grupos Focales (GF) con 9 estudiantes (8 chicas/1 chico). Las preguntas de evocación fueron tratadas con el software EVOC y, las demás, sometidas al Análisis Temático. Los datos mostraron el elemento ayuda como núcleo central da estructura de la RS. Los GF indican la aparición de nuevos saberes sobre psicólogo al mismo tiempo que corroboran el elemento ayuda. Se enfatiza la importancia de las interacciones sociales, sentimientos y afectos en la construcción de las RS.

 

Palabras clave: Representación Social, Psicólogos, Jóvenes, Actuación de Psicólogo, Estudiantes.


Palabras clave


Representação Social; Psicólogos; Jovens; Atuação do psicólogo; Estudantes

Texto completo:

PDF

Referencias


Abric, J.C. (1993). Central system, peripheral system: their functions and roles in the dynamics of social representation. Papers on Social Representation, 2 (2), 75-78.

Abric, J. C (2001) L´approche structural des represéntations sociales: développements recents. Psychologie & societé, 4, 81-104.

Apostolidis, T. (2007). Representations Sociales et Triangulation: enjeux théorico-methodologiques. In J. C. Abric (Org). Méthodes D’étude des représentations sociales. 2ª ed. (pp. 13 – 36). Ramonville-Saint-Agne, France : Editions Érès.

Arruda, A. (2011). Representações sociais: dinâmicas e redes. In A.M.O Almeida; M.F.S. Santos & Z.A.Trindade (Orgs.). Teoria das Representações Sociais: 50 anos. (pp. 335-369). Brasília: Technopolitik.

Bastos, A.V.B. & Gondim, S.M.G. (2010). O trabalho do psicólogo no Brasil. Porto Alegre: Artmed.

Bastos, A. V. B.; Gondim, S. M. G & Borges-Andrade, J. E. (2010). As mudanças no exercício profissional da psicologia no Brasil: o que se alterou nas últimas décadas e o que vislumbramos a partir de agora? In Bastos, A.V.B. & Gondim, S.M.G. (Orgs.) O trabalho do psicólogo no Brasil. Porto Alegre: Artmed.

Bock, A.M.B. (2001). A Psicologia Sócio-Histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. In A.M.B. Bock; M.G.M. Gonçalves & O. Furtado (Orgs.). Psicologia Sócio-Histórica: Uma perspectiva crítica em psicologia (pp. 15-35). São Paulo: Cortez.

Brasil (2010). Um novo modelo em educação profissional e tecnológica: concepções e diretrizes. Ministério da Educação e Cultura.

Carvalho, I.S.C. & Souza, M.V.M. (2012). A representação social de alunos de escolas da rede particular de ensino acerca do papel do psicólogo escolar. Trab. Ling. Aplic. 51 (1), 235-244. Recuperado em 26 de outubro de 2013, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132012000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Creswell, J. (2010). Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed.

Duveen, G. (2010). Introdução. O Poder das ideias. In S. Moscovici. Representações Sociais: investigações em psicologia social. (7ª ed.). Petrópilis/RJ: Vozes.

Fontanella, B.J.B.; Ricas, J. & Turato, E.R. (2008). Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cadernos de Saúde Pública, 24 (1), 17-27. Recuperado em 27 de outubro de 2013, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Gatti, B.A. (2012). Grupo Focal na Pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Liber Livro Editora.

Jodelet, D. (1989). Représentations sociales: un domaine en expansion. In D. Jodelet (Ed.) Les représentations sociales (pp. 31-61). Paris: PUF.

Jovchelovitch, S. (1995). Vivendo a vida com os outros: intersubjetividade, espaço público e Representações Sociais. In P. Guareschi & S. Jovchelovitch. Textos em Representações Sociais (pp. 63-85). 8 ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Jovchelovitch, S. (2000). Representações sociais e esfera pública: a construção simbólica dos espaços públicos no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes.

Jovchelovitch, S. (2004). Psicologia social, saber, comunidade e cultura. Psicologia e Sociedade, 16 (2), 20-31.

Jovchelovitch, S. (2008). Os contextos do saber: Representações, comunidade e cultura. Petrópolis, RJ: Vozes.

Lahm, C.R. & Boeckel, M.G. (2008). Representação social do psicólogo em uma clínica-escola do município de Taquara/RS. Contextos Clínicos, 1 (2), 79-92.

Mension-Rigau, E. (1990). L’Enfance au Château – L’éducation familiale des élites françaises au vingtième siècle. Paris: Éditions Rivages.

Minayo, M.C.S. (2004). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec.

Moscovici, S. (1978). A Representação Social da Psicanálise. Traduzido da segunda edição francesa, publicada em 1976. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Moscovici, S. (2010). Representações Sociais: investigações em psicologia social. (7ª ed.) Petrópolis/RJ: Vozes.

Oliveira, D. C; Gomes, A. M. T; Pontes, A. P. M. & Salgado, L. P. P. (2009) Atitudes, sentimentos e imagens na representação social de sexualidade entre adolescentes. Escola Ana Nery Revista de Enfermagem, 13 (4), 817-23. Recuperado em 27 de outubro de 2013 http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452009000400018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Oliveira, M. & Peres, K.N. (2009). A Representação Social de Usuários e Profissionais sobre a atuação do Psicólogo nos Serviços de Saúde Publica do Município de Palmas/TO. Revista Eletrônica de Psicologia e Políticas Públicas, 1 (1), 35-57.

Pombo-de-Barros, C.F. & Arruda, A.M.S. (2010). Afetos e Representações Sociais: contribuições de um diálogo transdisciplinar. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 26 (2), 351-360. Recuperado em 27 de outubro de 2013, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722010000200017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Praça, K.B.D. & Novaes, H.G.V. (2004). A representação social do trabalho do psicólogo. Psicologia Ciência e Profissão, 24 (2), 32-47. Recuperado em 27 de outubro de 2013, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932004000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ramos, D.K. (2011). Representações sociais sobre a atuação do psicólogo escolar: um estudo com profissionais da educação. Temas em Psicologia, 19 (2), 503-511.

Sá, C. P. (1996). Núcleo Central das Representações Sociais. Petrópolis, RJ: Vozes.

Sá, C.P. de. (1998). A construção do objeto de pesquisa em representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ.

Sá, C.P; Oliveira, D.C.; Castro, R.V.; Vetere, R. & Carvalho, R.V.C. (2009). A memória histórica do regime militar ao longo de três gerações no Rio de Janeiro: sua estrutura representacional. Estudos de Psicologia, 26 (2), 159-171. Recuperado em 27 de outubro de 2013, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2009000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Sampieri, R. H.; Collado, C. F. & Lucio, M. P. (2013). Metodologia de pesquisa. Porto Alegre: Penso.

Souza, L.de & Trindade, Z.A. (1989). A Representação Social das atividades profissionais do psicólogo em segmentos de classe média e baixa, na cidade de Vitória-ES. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 6 (3), 267-279.

Trindade, Z. A.; Guerra, V. M., Bonomo, M., & Silva, R. D. M. (2013). Research in Social Psychology: methodological strategies of the Brazilian production. Estudos de Psicologia (Natal), 18 (1), 47-55. Recuperado em 26 de outubro de 2013, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X2013000100009&lng=pt&tlng=. 10.1590/S1413-294X2013000100009.

Vergès, P. (2003). EVOC - Ensemble de Programmes permettant l’Analyses dês Évocations: Manual Version 2. Aix-en-Provence: LAMES.

Winnicott, D. W. (1975). Objetos Transicionais e Fenômenos Transicionais. In D.W. Winnicott. O Brincar e a Realidade (pp. 13-44). Traduzido na primeira edição inglesa publicada em 1971. Rio de Janeiro: Imago.




Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

 

 

Revista CES Psicología/ISSN 2011-3080 Facultad de Psicología Universidad CES

Publicada desde 2008

Ultima actualización Septiembre 2 de 2019

 

Copyright© 2011 Universidad CES, Calle 10A No. 22 - 04, Medellín, Colombia

 

http://www.ces.edu.co/